Reflexões e artigos sobre o dia a dia, livros, filmes, política, eventos e os principais acontecimentos

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Novos projetos de ferrovias beneficiam Feira de Santana

O Trem Regional, a Ferrovia Feira de Santana (BA) / Ipojuca (PE), a Ferrovia Transnordestina e a Ferrovia Belo Horizonte (MG) / Candeias (BA) consolidarão a cidade de Feira de Santana como um dos entrepostos ferroviários mais importantes do país.
A Superintendência de Infraestrutura de Serviços de Transporte Ferroviário de Carga (SUFER), que é vinculada a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou uma reunião pública participativa com o objetivo de colher contribuições aos estudos preliminares que serão utilizados no processo de concessão à iniciativa privada no maior trecho ferroviário que vai passar pela cidade, a ferrovia Belo Horizonte (MG) / Candeias (BA), com 1.419 km de extensão. 
Esta ferrovia será estendida até Feira de Santana onde terá pátio de interligação. O percurso escolhido entre quatro opções estudadas vai passar por 27 municípios de Minas Gerais e 25 da Bahia, são eles: Sebastião Laranjeiras, Urandi, Pindaí, Candiba, Guanambi, Manoel Vitorino, Barra da Estiva, Iramaia, Maracás, Marcionílio Souza, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Itatim, Santa Teresinha, Castro Alves, Rafael Jambeiro, Ipecaetá, Antônio Cardoso, Feira de Santana, Anguera, Conceição do Jacuípe, Santo Amaro, Amélia Rodrigues, São Sebastião do Passé, Candeias. No trecho baiano, entre os municípios de Guanambi e Manoel Vitorino a ferrovia vai compartilhar 200 km da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, em construção pela Valec. 
Com investimento previsto entre R$ 10 e 12 bilhões, esta será uma obra integrante do Plano de Investimento em Logística (PIL), lançado em agosto do ano passado pelo governo federal, com o objetivo de ampliar a escala de investimentos públicos e privados em infraestrutura rodoviária, ferroviária, hidroviária, portuária e aeroportuária. No caso das ferrovias, acrescenta-se o interesse do governo federal em tê-la como alternativa logística, objetivando a redução do custo dos fretes. 
Esta ferrovia vai trazer um conjunto de benefícios para Feira de Santana, pois com ela passarão quatro ferrovias aqui, o que vai tornar a cidade um grande entroncamento ferroviário. Por isso, nossa expectativa é grande, além da geração de emprego e renda, tanto na fase de construção quanto na sua operação, declarou Carlos Brito, secretário Municipal de Planejamento. O governo federal dará a concessão com os direitos de exploração da ferrovia a uma empresa da iniciativa privada. 
A concessionária terá cinco anos para construção e 30 anos para operação, prestando serviços de operação diretamente aos usuários, que remunera por meio da Tarifa de Fruição. O Trem Regional terá 238 km de extensão e passará pelos municípios de Conceição da Feira, Salvador, Alagoinhas e Feira de Santana. A Ferrovia Transnordestina irá de Feira de Santana a Petrolina. A Ferrovia Feira de Santana - BA/ Ipojuca - PE, por sua vez, terá 893 km de extensão e atravessará 33 municípios, sendo 17 no estado da Bahia, 05 em Sergipe, 06 em Alagoas e 05 em Pernambuco, onde fará conexão com a Ferrovia Nova Transnordestina, na cidade de Ipojuca.
*Folha do Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acessos ao Blog

Post mais acessados no blog

Embaixada da Bicicleta - Dinamarca

Minha lista de blogs